Hospital da Mulher do Recife recebe projeto de energia limpa

Prefeito Geraldo Julio anunciou nesta quarta (29), durante Workshop de Lançamento do LEDS Lab no Recife, o HMR como piloto para representar o modelo municipal de eficiência energética e enfrentamento à mudança climática em equipamentos públicos

O Hospital da Mulher do Recife, primeiro Hospital de grande porte construído pela Prefeitura do Recife, receberá projeto pioneiro de eficiência energética no município. A iniciativa faz parte do projeto Recife Cidade de Eficiência Energética (RCEE), que foi selecionado pelo Programa Urban-LEDS II para receber apoio direto de consultoria especializada contratada pelo ICLEI, com o intuito de instalar painéis solares fotovoltaicos em equipamentos públicos da cidade. Nesta quarta-feira (29), o prefeito Geraldo Julio, presidente do Comitê Executivo Regional do ICLEI para a América do Sul, reuniu gestores, consultores e especialistas para o Workshop de Lançamento do LEDS Lab, realizado no Hospital da Mulher, no bairro do Curado, onde está sendo discutido o plano de trabalho para implantação do projeto além de debater sobre os desafios de financiamento climático.

 

O prefeito Geraldo Julio ratificou o pioneirismo da ação. “Uma parceria com a ONU Habitat e o ICLEI para a gente trazer a geração de energia solar com painéis fotovoltaicos aqui no HMR e com isso poder levar numa escala maior para todos os prédios públicos municipais. É uma parceria internacional, usando conhecimento estrangeiro, para que possamos ter os melhores resultados e, a partir daqui, espalhar para toda a cidade”, afirmou. O gestor também explicou como se dará o processo. “O Recife foi selecionado em um processo internacional. O primeiro passo será a consultoria, que vai desenvolver o projeto para a instalação dessa geração de energia e depois disso o financiamento para a implantação de fato do equipamento,  e aí sim a geração de energia sustentável aqui no hospital”, destacou. 

Participaram do evento José Antônio Bertotti, secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, José Neves Filho, secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife, Jailson Correia, secretário de Saúde do Recife, Rodrigo Perpétuo, secretário-executivo do ICLEI América do Sul, além de representantes das prefeituras das cidades do Rio de Janeiro, Fortaleza e Caruaru. Com a iniciativa, o Recife reforça o pioneirismo da capital pernambucana no enfrentamento às mudanças climáticas, juntando a ações como a declaração ao Reconhecimento à Emergência Climática Global pelo Município e a primeira cidade do Brasil a tornar obrigatória nas escolas públicas municipais o ensino sobre Sustentabilidade e Emergência Climática a grade curricular.

Rodrigo Perpétuo, secretário-executivo do ICLEI América do Sul, afirmou que as cidades são primordiais para efetivação das políticas climáticas. “O grande ponto que se coloca é que sem as cidades a questão do clima não será superado. É na cidade que ela se manifesta, onde ela incomoda as pessoas e muitas vezes tira vidas. Então, o engajamento do Recife, sobre a liderança do prefeito Geraldo Julio e esse projeto piloto no hospital no campo da eficiência energética é um exemplo de como podemos avançar com essa agenda climática, de baixo para cima, começando com a cidade e depois chegando em um nível global. A ação local coletiva, são 70 cidades em todo o mundo com esse projeto, é capaz de transformar e gerar mais sustentabilidade em todo o mundo”, avaliou Perpétuo. 

Desenvolvido pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e Instituto da Cidade Pelópidas Silveira, o projeto Recife Cidade de Eficiência Energética  visa instalação de paineis solares fotovoltaicos em equipamentos públicos nas áreas da saúde, educação, esporte e no edifício-sede da Prefeitura. O Hospital da Mulher foi escolhido como piloto para representar o modelo municipal de eficiência energética e enfrentamento à mudança climática, tornando-se autossuficiente em energia elétrica. No HMR, a instalação do equipamento vai conferir uma capacidade expressiva de redução de cerca de 7.000 tCO2e emitidos pelo município. Esse tipo de energia é considerado limpo, pois não libera, durante seu processo de produção ou consumo, resíduos ou gases poluentes geradores do efeito estufa e do aquecimento global. 

O secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Neves Filho, falou sobre a importância da ação. “Neutralizar as emissões é a forma mais relevante de mitigar os impactos ambientais decorrentes desses encontros. Este será o primeiro evento do Nordeste que vai reconhecer o que está emitindo, quantificar e neutralizar. Todo o impacto ambiental do evento será contabilizado em tempo real e com o resultado da emissão do evento em sua totalidade será realizada a compensação, por meio de plantio de árvores. Ao realizar o plantio, a Prefeitura do Recife recebe o selo de Ecoevento, o que demonstra mais uma vez nossa preocupação em promover uma ação sustentável”, explicou. 

Desenvolvido em decorrência da projeção do aumento do consumo energético do Recife, com previsão de crescimento de até 88,4% entre os anos de 2014-2030, o projeto RCEE apresenta a relação entre consumo de energia e emissão de gases de efeito estufa (GEE), ou seja, mais consumo mais emissão. Estima-se um crescimento de 55,7% das emissões de GEE associadas a consumo energético na cidade. Segundo o último Inventário de GEE da Cidade do Recife, das emissões decorrentes do consumo de energia elétrica por parte do Governo Municipal, 23,7% são provenientes das edificações da administração pública. Diante de tais dados, o projeto RCEE baseia suas diretrizes no Plano de Redução de Emissões de Gases do Efeito Estufa, desenvolvido entre 2013 e 2016 em conjunto pela PCR e pelo ICLEI.

Ecoevento -  O workshop realizado no Hospital da Mulher será o primeiro evento do Nordeste a quantificar a emissão de gases de efeito estufa em tempo real. Os eventos são atividades que, por característica inerente, geram emissões significativas. Por meio de uma calculadora de emissões de GEE, fruto de uma parceria entre a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade com a CF Engenharia, todo o impacto ambiental do evento será contabilizado em tempo real levando em consideração o deslocamento de pessoas, uso intensivo de energia elétrica, além da geração de resíduos da alimentação que será oferecida no local.  

 

Com o resultado da emissão do evento em sua totalidade será realizada a compensação, por meio de plantio de árvores, na área verde do Hospital da Mulher do Recife ou em uma das três comunidades identificadas como as mais vulneráveis da cidade pelo Índice de Vulnerabilidade do Recife divulgado no ano passado, que são Mustardinha, Campina do Barreto ou Macaxeira. 

 

Fotos: Andréa Rêgo Barros/PCR

SOLICITAÇÃO DE ALVARÁ SONORO PARA EVENTOS E SECRETARIA EXECUTIVA DE SUSTENTABILIDADE

Rua Fernando César, nº 65, Encruzilhada. Recife - PE - CEP 52041-170, (8h às 13h: atendimento ao público)

 

Desenvolvido pela Emprel